21 de jun de 2014

Cities of Vampires | Capitulo 3 |


Amanda p.o.v
Já fazia uns cinco minutos que estamos andando em silêncio, ele não falava nada e eu também. O silêncio já estava insuportável, não estávamos mais na aldeia, havíamos saído e seguido para floresta, começava achar que a floresta não tinha fim. E para ajudar a casa dessa madame Smith não aparecia nunca.
- Estamos perto? -perguntei quebrando o silêncio
- Falta pouco - ele respondeu
- Essa floresta não tem fim?- perguntei, alguém tinha que puxar assunto 
- Tem sim, mais é longe, ela é realmente grande, é dividida em três. 
- Divida em três? -perguntei curiosa
- Sim, a parte dos lobos, das bruxas e a dos vampiros, e depois fora dela temos o território dos humanos.
Lobos e Bruxas? Então eles existiam? Eu pensei que isso era apenas ficcção. 
Você pensou que vampiros eram ficcção também, agora esta conversando com um.
Minha mente me alertava. 
- Então podíamos mudar nosso caminho e ir para o território dos humanos - eu falei
- Não, primeiro vamos falar com madame Smith -ele alertou- não é normal uma humana dormir no século 21 e acordar no século 14, apesar de eu achar isso uma loucura. 
- Não precisa me lembrar disso -falei com sarcasmo, eu odiava me lembrar que eu estava parecendo uma louca com essa história.- o que essa madame Smith é? -perguntei
- Uma vidente 
- Vidente ou Bruxa? 
- Vidente, ela é humana, só que ela sabe de tudo, qualquer problema, todos recolhem a ela, principalmente minha família.
- Espera, o que vocês e sua familia são? -perguntei me lembrando daqueles vampiros se curvando diante dele.
- Somos da realeza, eu e meu irmão somos os princpes, e meus pais rei e rainha.
- Vocês moram num castelo? -perguntei. Não Amanda eles moram em baixo da ponte.Pergunta mais idiota
- Sim -ele sorriu.
Depois disso caminhamos um pouco mais e a distância podíamos observar uma aldeia.
- Aldeia dos lobos? -perguntei
- Não, essa é a cidade das bruxas 
- Madame Smith mora com as bruxas? -perguntei curiosa
- Sim, ela é considerada uma mesmo não tendo poderes.
- É preciso morrer para se transformar em um vampiro? -perguntei mudando de assunto, queria saber mais sobre eles.
- Sim, mais tem que estar com sangue de vampiro no organismo. 
- Quem lhe transformou? -perguntei
- Chegamos -ele disse mudando de assunto e batendo na primeira casa da aldeia. Que eu suponho que seja da Madame Smith.
- Justin? -ela abriu a porta e o abraçou.
Quando se desfez do abraço, vi ali uma mulher que deveria ter uns quarenta e poucos anos, magra, muito bonita.
- Essa é a Amanda, trouxe ela por que acho que ela está ficando louca- ele sussurrou a última parte. Mais eu pude ouvir
- Eu não estou louca - falei me irritando
- Sente-se querida -apontou para o sofá.
- Não, muito obrigada. - falei tentando ser simpática. Eu poderia ter parecido um pouco grossa, mais não foi minha intenção.
- Tudo bem, o que aconteceu? -ela perguntou
- Bem, ontem a noite eu fui dormi e eu juro, juro que estava no século 21, e hoje quando acordei eu estava numa floresta e depois ele -apontei para Justin- vem me dizer que estamos no século 14, que porra é essa? -perguntei estressada, agora sim estava parecendo uma louca. Acontece que eu era bipolar, uma hora eu tava feliz e outra irritada. E me chamar de louca era algo que me estressava muito.
- Perdão? -ela disse, vendo minha cara de confusão ela falou- o que é "porra"?
- Nada, eu só quero saber o que ta acontecendo - é realmente estavamos no século 14 eles não conheciam nem o que era "porra"?
- Bom, você teve uma volta ao tempo. Talvez se eu checasse sua cabeça - falou se aproximando
- Epa -falei me distanciando dela- que diabos é checar cabeça? -perguntei
Ela parou
- Vamos ver o que  pode ter acontecido com você. Só vou colocar minha mão na sua cabeça e examinar -ela disse e se aproximou mais parando em minha frente- bom feche os olhos -fiz o que ela pediu.
Ela colocou as mãos na minha cabeça e logo uma dor me invadiu, era forte, e quanto mais ela falava algumas palavras desconhecida por mim, a dor só aumentava. E quando ela parou. A dor sumiu.
- O  que ela tem? -justin perguntou
- Não consegui ler, ela tem um bloqueio.
- Bloqueio? -perguntei
- Sim, alguém fez um bloqueio na sua mente, não posso ver nada.
- Então como se desbloqueia? -eu perguntei
- Simples, achando os bruxos Kellers.
- Quem são? - perguntei
- A familia mais poderosa da história dos vampiros. Eles que reinam na cidade das bruxas. -Justin falou
- Então vamos lá, desbloquear minha cabeça e ver o que eu tenho para mim ir em bora. -falei - Espera você disse Kellers? -ela assentiu- Por que diabos a familia dos bruxos mais poderosos tem o meu sobrenome?
- Como assim? Ninguém mais se chama kelller, apenas eles -Justin disse
- Eu me chamo. Meu nome é Amanda Keller. Mais talvez seja por que eu vim do século 21.
- Não tem nada haver, os Kellers são nomes de bruxos Amanda, entendeu? -justin perguntou impaciente
- Argh! ta dizendo o que, que eu sou uma bruxa? Pois então.... Queria que um meteoro acertasse em você, talvez assim você parasse de ser idiota. -falei, eu já estava perdendo a paciência.
- Como coisa que um meteoro iria me matar -ele falou, ele gostava de irritar não é mesmo?
- Hey queridos parem, não é assim amanda, você fazer um pedido e acontecer, afinal pode até ser mesmo por que você veio do século 21 - Madame smith falou
- Aleluia, pelo menos você me entende. -eu disse olhando para o Justin desafiando-o. Nossa amanda como você é infantil. Cala a boca mente idiota.
- Ok, vamos nesses bruxos Kellers então -falei
- Não. -justin disse
- por que não? Está com medo? As vezes eu penso que você não é um vampiro -eu disse
- Não é isso Amanda, os Bruxos Kellers não vão te atender assim, você tem que ter hora marcada.  - madame smith disse.
- Hora marcada? -eu ri- Eles pensam que são algum tipo de advogado? Eu não preciso marcar caralho nenhum vou entrar lá e pedir para eles desbloquearem minha mente e pronto achar um  jeito de ir para casa. -eu disse irritada. Que merda eu só quero ir para casa. Será que tava dificil deles entender?
- Espera. Você me disse que veio do século 21, ou seja do futuro, eu acredito em você e não acho que ela esteja ficando louca Justin -madame smith o olhou- você se lembra do que você fez antes de dormir qualquer coisa. Qualquer pista.
- Eu não fiz nada antes de dormi, tive uma briga com meus pais e.... ó MERDA -falei, e sentei no sofá colocando as mãos na cabeça. O pedido como eu fui me esquecer? Eu pedi para aquela estrela cadente, para conviver algum tempo com os vampiros. É claro era isso.
- O que ouve? -Justin perguntou- se lembrou de algo?
- A estrela, eu fiz um pedido, eu me lembro de ter brigado com meus pais e depois ter olhado para o céu e ter visto uma estrela cadente, imediatamente fiz um pedido, na verdade foi um comentário.
- O que você falou? -madame perguntou
- Para que eu pudesse conviver um tempo com os vampiros, para mim poder ter a certeza que eles existiam
- isso não é possivel, acredito em bruxas,lobos e vampiros, mais em estrela cadente? - madame falou
- Isso nunca aconteceu - Justin disse.
- Mais e agora? Como vou para casa?- perguntei
- Você não tem como voltar. -madame smith disse
- Como não tenho como voltar? -perguntei levantando
- Queridos por hoje chega, eu vou tentar entender melhor, e fazer umas pesquisas, talvez eu encontre uma solução, e quando eu encontrar eu vou aparecer lá pelo castelo tudo bem? -ela disse, praticamente mandando agente ir em bora. Mal educada.
- É sempre bem vinda lá no castelo Madame Smith - Justin disse -agora vamos indo não é mesmo Amanda?
- Vamos, mais por favor me ache essa solução rápido preciso voltar para casa. -eu disse
- Vou tentar ser rápida amanda - madame disse, eu sentia com se ela soubesse de alguma coisa.
***
Estávamos no meio da floresta de novo, voltando para aldeia dos vampiros, quando a curiosidade de saber se os vampiros e os lobos eram inimigos como em alguns filmes e livros.
 - Justin -o chamei, ele me olhou- os lobos são amigos de vocês?
Ele riu.
- Os lobos nos odeiam. Somos sangue-sugas nojentos para eles. -ele fechou a mão. Algo me dizia que ele estava se irritando.
- Por que eles odeiam vocês? -perguntei. Meu maior defeito era ser curiosa.
- Olha aqui Amanda, não devemos ficar falando sobre isso com humanas, ainda mais metidas como você. 
Metidas? Como eu? Argh! Pelo jeito eu não era a única bipolar aqui. Fechei a cara. Simplesmente cortei sua frente e comecei a andar mais rápido do que ele. Não iria ficar olhando para sua cara de arrogante.
- Aonde você vai? -não respondi- AMANDA AONDE VOCÊ VAI?
- VOU PARA PUTA QUE TE PARIU JUSTIN - falei brava
- O caminho é por aqui - ele disse apontando para o outro lado, definitivamente ele não sabia o que era puta que te pariu, em que mundo estamos meu deus? Me virei e fui na sua frente- mimada- ele sussurrou só que eu ouvi.
- Olha aqui -parei em sua frente o fazendo parar- Eu não sou mimada, e essa discussão esta acontecendo por que você não respondeu uma pergunta simples, apenas solto as patas, agora não fique bravo se eu meter a mão na tua cara -falei irritada.
- As vezes você se esquece que você tá falando com um vampiro não é mesmo? -ele falou se aproximando
- Não me esqueço -falei me afastando. Não estava com medo. Só não estava gostando da aproximação.
Ele continuou se aproximando e uma tontura me invadiu, e a mesma dor de cabeça que tive mais tarde na Madame Smith aconteceu.
- Justin -ele percebeu eu deveria ter começado a ficar pálida- minha cabeça -coloquei a mão na cabeça
- Amanda
Foi a última coisa que ouvi, depois só vi os braços de Justin me segurarem e eu apaguei.
Acordei e estava deitada em uma cama, com o Justin sentado ao meu lado me olhando, logo quando ele viu que eu estava acordada suspirou aliviado.
- Aonde eu estou?
- Está no meu castelo -ele falou sorrindo
- Castelo? - perguntei e ele assentiu, logo meus olhos olharam para cada canto do quarto e me deparei com um luxo enorme.
- Esse vai ser seu quarto até você ir em bora. Vamos almoçar minha familia espera por você.
- Almoçar? Pensei que vampiros não almoçasse
-Não sentimos fome, apenas sede, mais conseguimos comer e sentir o gosto.  Vamos? -ele estendeu a mão. ignorei sua mão, e me levantei.
- Não deveria ficar aqui com você e sua familia.
- Tem medo de virar o almoço? -ele falou sorrindo
- Não brinque com isso.
Ele riu e abriu a porta e deu passagem para mim passar assim fiz, e me deparei com um enorme corredor com várias portas, eu poderia me perder aqui.
- Vamos por aqui -ele aponto para a direita e fomos
Logo avistei a sala de estar e as conversas já podiam ser escutadas, quando chegamos todos pararam de falar, naquela mesa se encontrava uma mulher de cabelos pretos, que deveria ser a mãe de Justin, um homem, uma garota que deveria ter minha idade e logo meus olhos pararam em outro par de olhos azuis como água, cabelos negros, e a barba mal podia se enxergada, ele era lindo. Porem deveria ser mais velho que Justin.
- Esse é meu pai o Jeremy, minha mãe Pattie, Amélia que tem a sua idade e é filha adotiva -ela acenou- e esse é Natan meu irmão mais velho - a forma que Justin disse o nome do seu irmão era como se não se gostassem.
- Oi - merda na minha volta só tinha vampiros, estava até com medo.
- Hey querida, você é um dos motivos para usar a cozinha, vamos almoçar eu mesma cozinhei -Pattie pegou na minha mão e puxou uma cadeira para mim sentar, logo todos sentaram. Justin do meu lado direito. Amélia do meu lado esquerdo. Natan na minha frente e  Pattie ao lado de Jeremy.
Olhei para frente e aqueles olhos azuis me encaravam de uma forma constrangedora.
----------------------------------------------------
Continua | 4 comentários
----------------------------------------
Oii amores *-* 
Obg pelos comentários suas divas *-* tudo bem com vocês? Espero que sim, e espero que tenham gostado desse capitulo u.u
Lara Santos: Que bom que gostou amore ^^ continuei <3
Mirela Gaspar: Ownn obg flor ^^ Continuei <3
Joana Margarida: Continuei, espero que goste ^^
Luuh Alberti: ownn *-* muito obg mesmo suas fics tbm são divas *-* Continuei e espero que goste <3
-------------------------------------------
Hey o que acharam? Gostaram da primeira relação de Justin e Amanda? Eu amo a personalidade da Amanda u.u
Beijos amo vocês <3

3 comentários:

Hey amores cada comentário seu é importante para mim, com o seu comentário posso saber o que precisa melhorar na Fan fic, comentem é muito importante para mim <3